Warlocks, filhos de Lilith

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Warlocks, filhos de Lilith

Mensagem por Clave em Sab Fev 27, 2016 8:11 pm

Warlocks


Não ouse chamar um feiticeiro de bruxo, ele provavelmente se sentirá ofendido e o resultado mais provável é que por algumas horas você se torne um roedor ou quem sabe uma máquina de café. Bruxo é o termo aplicado a mundanos que afirmam possuir poderes mágicos. Essas magias são reais e não podem ser comparadas aos poderes de um feiticeiro e por isso, e também pelo fato de feiticeiros possuírem uma especie de petulância característica, isso acaba por ofende-los. Não faça isso!

Apesar de não possuírem os fatores unificantes das demais especies do submundo, feiticeiros são os parceiros mais longevos dos caçadores de sombras. Ao longo da história, foram contratados como especialistas No entanto não se engane, feiticeiros prezam pelo lucro e ofertam seus serviços a todos que possam parar por eles. Pelo menos em teoria é claro, já que sabe-se de situações onde embora o dinheiro fosse muito o trabalho foi recusado.

Origem


Feiticeiros raramente nascem de relações afetuosas entre um demônio e um humano. Em vez disso, são criados pelos piores demônios oriundos de pandemonium que visitam nosso mundo. Com mais frequência, há feiticeiros que nascem da violação de demônios a humanos contra a vontade destes. No entanto, após a criação dos caçadores de sombras pelo anjo, demônios se tornaram menos suscetíveis a manifestações abertas de sua presença, por isso a forma mais comum de violação atualmente é: a cúpula de um humano com um demônio eidolon, um transmorfo, que se disfarça do amado da pessoa em questão.

Feiticeiros não podem ser produzidos a partir da união de um demônio e um caçador de sombras pois tanto o sangue angelical do caçador de sombras quanto o sangue demoníaco são dominantes, e a combinação não consegue gerar uma criança viva. O fruto de um caçado de sombras e um demônio nasce morto.

Também é importante destacar que, assim como a maioria das especieis híbridas, os feiticeiros nascem estéreis
e não podem ter filhos naturalmente.

marcas


Todo o feiticeiro tem alguma característica no seu corpo que o identifica como um ser não totalmente humano. Essas marcas são tão variadas quanto os próprios demônios e vão de sutilezas ate o absurdamente óbvio. O destino de um feiticeiro entre os mundanos pode ser decidido não por ele ou por suas origens, mas por ser marcado, por exemplo, por olhos de uma cor estranha ou altura incomum, ou por pele azul, chifres de cordeiro ou carapaça preta brilhante. Qualquer atributo incomum pode ser disfarçado com um feitiço, é claro, mas a marca do feiticeiro se faz presente desde o nascimento e lembra que a maioria dos mundanos não sabe nada estranho em relação a seu filho até que ele nasça e sua marca seja revelada. Mesmo para os pais que sabem da Herança demoníaca dos filhos, a marca de um feiticeiro pode ser uma surpresa extremamente desagradável. Estas marcas não parecem ter nenhum tipo de relação dom o demônio pai; não é tanto a herança de um atributo demoníaco quanto a mutação do corpo em resposta à magia demoníaca que pulsa nele.


ifrits


Raramente, porém as vezes, nasce um feiticeiro que apesar de filho de demônio com humano, não tem acesso a magia demoníaca. Estas almas infelizes têm as desvantagens de ser um feiticeiro  — o aspecto dos feiticeiros que os marca como não completamente humanos  —, mas não podem fazer magia. Os chamados ifrits ficam presos ao mundo mágico, sofrendo os estigmas de suas marcas não humanas sem os benefícios dos poderes sobrenaturais  Historicamente caíram na subclasse do mundo sobrenatural e, frequentemente, são vistos trabalhando do lado errado da lei, sem poderem viver no mundo mundano, mas incapazes de encontrarem uma vida respeitável no mundo das sombras.

Às vezes, é claro, um ifrit nasce com uma marca de feiticeiro que pode ser escondida com facilidade. Estes ifrits fantasmas conseguem viver na sociedade mundana sem complicações e, com isso, não se relacionam com o mundo das sombras. Atualmente a maioria dos ifrits com marcas difíceis de serem disfarçadas adquirem artefatos mágicos que oferecem um feitiço permanente e vivem longe do mundo mágico, incapazes de gerar filhos, mas aparentemente comuns aos olhos mundanos.

magia


Todos os feiticeiros são, ate certo ponto, praticantes de magia. Alguns herdam mais aptidão que os outros, e aqueles que cultivam tal aptidão podem se tornar muito poderosos. Os mais talentosos podem se descobrir capazes de estudar magia demoníaca no labirinto espiral secreto, a casa de pesquisas e dos conhecimentos da feitiçaria. Ao contrário dos filhos do anjo feiticeiros possuem magia inerente e por tal motivo invocam muitas magias novas, fato que é inclusive registrado no labirinto. A localização do Labirinto é um mistério para dodos os demais seres não feiticeiros. Os Nephilim supõem que ele esteja sediado em uma dimensão própria. Não sabe-se também qual é a idade do lugar, e não existem estimativas para esta. A magia pela qual se viaja até lá é um dos segredos mais bem guardados do mundo, e dizem que, quando os feiticeiros nascem, a eles é sussurrado um geas no instante do seu nascimento, que garante que se um feiticeiro revelar a localização do Labirinto a um não feiticeiro, o resultado seria uma morte instantânea e dolorosa

fraquezas


Não são muitas as fraquezas de um feiticeiro. Não possuem o mesmo poder de cura acelerada dos vampiros e lobisomens e por isso podem ser seriamente feridos do mesmo modo que os humanos. É claro que isso não ocorre com muita frequência considerando que esta raça consegue se defender através do uso de magia.

Não conseguem fazer magia se suas mãos estiverem imobilizadas. Esta foi a forma mais comum de detenção durante os primeiros anos da caça as bruxas. Também não podem esgotar sua energia vital. Isso porque seus poderes são intrinsecamente ligados a sua força de vida.

vida e morte


Feiticeiros são imortais. Nascem, se tornam crianças, viram jovens e simplesmente param de envelhecer. Não existe uma idade especifica para que este ultimo processo aconteça. Há relatos que dizem que feiticeiros maduros podem ter a aparência de, no máximo, um mundano de trinta e cinco anos. Isso no entanto não foi comprovado.

Os filhos de Lilith só morrem quando algum fator externo, como, por exemplo, um golpe de lamina os atinge. Não há relatos de mortes naturais e existem aqueles que vivem por séculos. No entanto são poucos os que sobrevivem a infância, isso porque quando as marcas se tornam mais visíveis ao decorrer dos meses que sucedem seu nascimento geralmente são assassinados por fanáticos religiosos ou ate mesmo por suas mães.

Suas vidas também podem ser esgotadas por excesso de magia ou pela falta de força vital após a realização de uma magia que tenha exigido muito de sua essência, no entanto, são raros os casos onde a morte de um feiticeiro é provocada por esses fatores menores.  

pandemonium


Dentro do jogo só serão aceitos feiticeiros que possuam idade máxima de trezentos (300) anos. Personagens que aleguem ter idade superior a esta terão suas fichas recusadas.

Todos os feiticeiros fichados serão classificados como praticantes de magia, ou seja, não poderão ser ifrits. Também é importante salientar que todos os personagens fichados como feiticeiros serão oriundos da cúpula de uma mãe humana com um demônio eidolon e não possuirão a informação de qual demônio é o seu pai biológico.

avatar
Clave
Entities

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum